Secretaria de estado da educaçÃO




НазваниеSecretaria de estado da educaçÃO
страница9/39
Дата конвертации27.09.2012
Размер4.05 Mb.
ТипДокументы
1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   39

OBJETIVOS


  • Estimular no educando o conhecimento de suas potencialidades;

  • Participar das atividades corporais, estabelecendo relações equilibradas e construtivas com os outros, reconhecendo e respeitando características físicas e de desempenho de si próprio e de outros, sem discriminação;

  • Analisar, compreender e manipular os elementos que compõem as regras como instrumento de criação e transformação;

  • Buscar informações para seu aprofundamento teórico de forma a construir e adaptar alguns sistemas de melhoria de aptidão física.



CONTEÚDOS

Na nova proposta pedagógica do ensino-aprendizagem em Educação Física devemos destacar como fins às competências e habilidades a serem desenvolvidas através das seguintes atividades educativas:

Esporte - coletivos

- individuais

- radicais

Jogos e brincadeiras - jogos e brincadeiras populares

- brincadeiras e cantigas de roda

- jogos de tabuleiro

- jogos dramáticos

- jogos cooperativos

Dança – danças folclóricas

- danças de salão

- danças de rua

- danças criativas

- danças circulares

Ginástica – ginástica artística / olímpica

- ginástica rítmica

- ginástica de condicionamento físico

- ginástica circense

- ginástica geral

Lutas – lutas de aproximação

- lutas que mantém distância

- lutas com instrumento mediador

- capoeira

METODOLOGIA


As transformações da sociedade determinam condições para uma nova atitude de educação corporal em movimento. Educar esteticamente o corpo em movimento é ensinar a ver, a ouvir criticamente, a interpretar a realidade do movimento, a fim de ampliar as possibilidades de sua fruição para o aluno individualmente e em grupos.

A metodologia do ensino aprendizagem em Educação Física abrange a teoria e a prática sobre a cultura do corpo em movimento:

Sua origem:

  • O que se produziu historicamente nas relações sociais de sociedade que criaram e adotaram como formas culturais de movimento;

  • O desenvolvimento da criança inserida num contexto social;

  • A valorização da criança inserida num contexto social;

  • Evitar exercícios repetitivos, extraídos de rol de receitas, evitando o reprodutivismo, sem o entendimento;

Sua história:

  • Que o desenvolvimento do corpo se de através da ginástica, dança, jogos, esporte, numa perspectiva histórico-crítica através da dinâmica própria de cada sociedade;

  • Que os alunos tenham a possibilidade de conhecer e mudar as regras a partir da análise da realidade, contribuindo na criação de novos jogos.

Sua finalidade:

  • Modelo de sociedade que os produziram;

  • Incorporação pela sociedade brasileira;

  • Influencia dos esportes nos diferentes modelos de sociedade;

  • O esporte enquanto fenômeno cultural;

  • O esporte na sociedade capitalista;

  • As regras do esporte;

  • Análise crítica do esporte e suas regras;

  • Produção de novos conhecimentos.

AVALIAÇÃO

A avaliação será diagnóstica, contínua e somatória, que analise o grau de compreensão do aluno, que se dará pela observação individual e em grupo, participação e desenvolvimento, onde o mesmo estará ciente de como será avaliado, pois os instrumentos de avaliação poderão ser variados em relação aos conteúdos e seus objetivos levando em consideração a faixa etária, o grau de autonomia e o discernimento que possui.

REFERENCIAS

OLIVEIRA, José G. Mariz de. Educação Física e o Ensino de 1º Grau. São Paulo: EPU, 1998.

CURRÍCULO BÁSICO PARA O ENSINO DE 1º GRAU.Secretaria de Estado da Eduacação do Paraná. Curitiba , 1990.

Diretrizes curriculares da Educação Básica, Paraná 2008.

FARINATTI, Paulo T. V. Criança e a Atividade Física, Rio de Janeiro: Sprint,1996.

PICCOLO,Vilma N. Educação Física Escolar: Ser ou não ser.Campinas:Papirus, 1995.


PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE
ENSINO RELIGIOSO


I – APRESENTAÇÃO


Uma mudança de paradigma não é algo suave, tranqüilo. A nova LDB provoca uma mudança nos paradigmas tradicionais que regiam a educação nacional, afetando, também, o Ensino Religioso. Desta forma pode-se destacar alguns enfoques fundamentais para a construção de uma nova compreensão do Ensino Religioso.

- O Ensino Religioso é parte da formação básica do cidadão.

- No Ensino Religioso deve ser assegurado o respeito à diversidade cultural e religiosa da formação nacional brasileira.

- no ensino religioso ficam vedadas quaisquer formas de proselitismo.

O Ensino Religioso distancia-se claramente das ‘aulas de religião’, referindo-se mais propriamente, à educação da dimensão religiosa do ser humano. A religião enquanto credo (ou confissão de uma crença determinada) pertence à esfera do privado, não podendo a escola, enquanto instituição educativa, negligenciar o sentido do transcendente presente no homem.

O Ensino Religioso se justifica a partir da compreensão de uma educação de raízes humanistas, aberta ao valor religioso como ‘realidade e problema existente de fato na sociedade, na história e na vida dos homens’.

Pelo ângulo do diálogo, o ensino religioso deve desenvolver, em grau máximo, o respeito à alteridade.


OBJETIVOS

  1. Auxiliar na superação das contradições de respostas isoladas, que apenas contribuem para a fragmentação da visão crítica do cidadão;

  2. Questionar a existência para dar sua resposta devidamente informada;

  3. Facilitar a compreensão do significado das afirmações e verdades de fé das tradições religiosas;

  4. Reconhecer o direito à diferença na construção de estruturas religiosas que tem na liberdade o seu valor inalienável;

  5. Ensinar e aperfeiçoar nos alunos o conjunto de normas que empregam para desenvolver as faculdades éticas e morais do educando;

  6. Transmitir aos alunos maneiras do indivíduo se comportar através dos bons hábitos, com responsabilidades que lhe cabem para que sejam cidadãos conscientes no futuro promovendo a compreensão, a tolerância, a amizade e paz entre todos;

  7. Propiciar o conhecimento da evolução da estrutura religiosa no decorrer dos tempos, assim como as ideologias religiosas que perpassam as redações dos textos sagrados e dos textos orais e aquilo que determina a verdade sobre o Transcendente para o grupo;

  8. Buscar valores novos e buscar interesse pêlos problemas da vida;

  9. Analisar o conhecimento dos elementos básicos que compõem o fenômeno religioso, a partir das experiências religiosas percebidas no cotidiano;

  10. Analisar o papel das tradições religiosas na estrutura e manutenção das diferentes culturas e manifestações socioculturais;

  11. Refletir o sentido da atitude moral como conseqüência do fenômeno religioso e expressão da consciência e da resposta pessoal e comunitária do ser humano.


II -CONTEÚDOS POR SÉRIE/ANO:

6º Ensino Fundamental:

Idéia do Transcendente:

  • Os significados transcendentes na vida;

  • A construção da idéia do transcendente no tempo e no espaço;

Função política das ideologias religiosas:

  • A construção da verdade dos discursos religiosos;

  • O sistema de valores determinando atitudes e comportamentos em vista de objetivos específicos;

  • As práticas religiosas e os mistérios;

Revelação:

  • As verdades sagradas como referencias da vontade do Transcendente;

  • A autoridade do discurso religioso fundamentado.



Ensino Fundamental:

Evolução da estrutura religiosa nas organizações humanas; das tradições religiosas no decorrer dos tempos;

A sistematização da idéia do transcendente pelas tradições religiosas;

A estruturação do mundo pessoal a partir da experiência do transcendente e da tradição religiosa;

Contexto cultural dos textos sagrados orais e escritos;

A construção cultural da palavra sagrada no tempo e no espaço pela tradições religiosas.


III -METODOLOGIA:


Observação – reflexão – informação;

Propiciar o intercâmbio de idéias e opiniões entre os alunos;

Elaboração de projetos pessoais, participação cooperativa em projetos coletivos com clara noção daquilo que quer, isto é, autonomia;

Atmosfera de diálogo, trabalhos grupais, com regras e normas de funcionamento, isto é, interação e cooperação;

Dinâmica que facilita a interiorizarão, pela forma de observar e interpretar o fenômeno religioso;

Aplicação de uma prática interdisciplinar para facilitar o transitar dos alunos em diversas áreas do conhecimento;

Desenvolver o trabalho de captação e interpretação de textos e documentos


IV - AVALIAÇÃO


Avaliar significa basicamente acompanhar a aprendizagem. No ensino religioso, atingir as expectativas não se constitui em critérios para a aprovação ou reprovação, mas fontes para cada educando e a continuidade do processo de aprendizagem.

Na educação, e principalmente no Ensino religioso, a avaliação tem um sentido amplo, além de alimentar, sustentar e orientar a intervenção pedagógica como parte integrante e intrínseca ao processo educativo, envolve outros aspectos: sociabilidade, afetividade, postura, compromisso, integração, participação e expectativa da aprendizagem do aluno e de sua transformação.


V - REFERENCIAS


Referencial Curricular para a proposta pedagógica da Escola. Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso.

Apontando novos caminhos para o Ensino Religioso. SEED/DEF/ASSINTEC – 2003.

JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo. (orgs.). Conhecimento local e conhecimento universal: Pesquisa, didática e ação docente. Curitiba, Champagnat, 2004.

COSTELLA, Domênico. O fundamento epistemológico do Ensino Religioso. In: JUNQUEIRA, Sérgio; WAGNER, Raul (orgs.). O Ensino Religioso no Brasil. Curitiba, Champagnat, 2004.

Aprendendo a ser e a conviver (Margarida Serrão e Maria Clarice Baleeiro) Editora – FTD.

  1. Educação Moral e Cívica – Volume 1

Avelino Antonio Correia

Educação Moral e Cívica – Volume 2

Avelino Antonio Correia


PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA


OBJETIVOS

Proporcionar ao educando o conhecimento cientifico através dos saberes adquiridos em sala de aula, buscando meios que levem a responsabilidade para construir o espaço sem destruir a natureza.

Tornar o aluno apto a compreender a importância de sua participação como ser social no processo de organização do espaço, relacionando-se com as transformações que ele vem promovendo de acordo com a sua necessidade e seu estágio sócio-cultural.

Despertar no aluno o interesse pelo conhecimento científico, ativando o senso critico a partir do meio e do conhecimento já adquirido incorporando vocábulos e procedimentos novos, assumindo uma postura analítica diante do conjunto da natureza e da sociedade, sempre dinâmica, formando cidadãos, isto é, pessoas lúcidas, criticas e responsáveis, capaz de analisar e interpretar fatos e fenômenos geográficos num contexto atual.


CONTEÚDOS

  • GEOPOLITICA

A idéia de Geopolítica envolve as relações de poder, econômicas e sociais. Por isto o conceito de território é o mais importante, é o conceito chave deste conteúdo estruturaste.

  • A QUESTÃO SOCIO-AMBIENTAL

2.1-A Relação Sociedade-Natureza (como e por que os fenômenos naturais afetam a sociedade)

2.2- Os problemas sócio-ambiental (como e porque o modo capitalista de produção criou desequilíbrios naturais e desigualdades sociais)

A questão sócio-ambiental não pode excluir a sociedade, mas deve, sim, compreender que a sociedade, economia, política e cultura fazem parte de processos relativos à problemática ambiental contemporânea: sociedade como componente e como sujeito.


DINÂMICA DO ESPAÇO SOCIO-CULTURAL

O objetivo deste tema é à busca de um amadurecimento metodológico para o tratamento daquilo que habitualmente chamamos de Geografia física. A abordagem deste tema deve considerar sua própria dinâmica, mas também, e cada vez mais, as modificações sofridas por essa dinâmicas original, em função das ações datadas e localizadas, movidas por interesses sociais, políticos e econômicos, de determinados grupos para fins produtivos, de lucro, consumo e desperdício.


O PROCESSO DE PRODUÇÃO NA ORGANIZAÇÃO ESPACIAL

Deste enfoque percebe-se que há um modelo hegemônico que quer organizar o espaço das cidades e impor uma forma de vida para todas as pessoas. Da mesma maneira os avanços tecnológicos modificam algumas paisagens rurais, padronizando-as segundo os interesses capitalismo. Essa imposição de uma cultura de massa quer ocupar um espaço-tempo cada vez maior, mas não se estabelece sem alguma resistência. Esta tensão, real e característica deste momento histórico garante a importância deste campo de estudo da Geografia.


CONTEÚDO: ANO

1. O homem e o Espaço:

- Paisagem Natural;

- Paisagem Cultural;

- Trabalho e Tecnologia na transformação da paisagem e suas constantes modificações.

2. Orientação e Localização:

- Orientação pelo Sol, Rosa dos Ventos, Lua, Estrelas, Bússola e G.P.S.

- Os círculos da Terra ou linhas imaginárias;

- As coordenadas geográficas;

- Movimentos da Terra (Rotação e Translação);

- Fusos Horários;

- Representação do Espaço e a linguagem dos mapas;

- O globo terrestre e os mapas;

- Projeções, escalas, plantas, convenções.

3. Divisão em Continentes.

4. Características da População Mundial (Étnica e Cultural).

5. Formação do Planeta Terra (Agentes formadores e transformadores):

- A Atmosfera;

- Clima;

- Formações Vegetais;

- Hidrosfera (oceanos e mares);

- Águas Continentais;

- Bacias Hidrográficas;

- O Relevo da Terra.

6. Recursos Renováveis e não-renováveis.

7. Atividades Econômicas e seus relativos espaços.


CONTEÚDO: ANO

  • Poder Político, Estado e Organização do Espaço Brasileiro.

  • A formação do território brasileiro;

  • A paisagem natural brasileira e a ação humana;

  • A sociedade e a economia no Brasil:

- O espaço geográfico e o nível de desenvolvimento econômico e social;

- A economia brasileira e as desigualdades sociais.

5- O Brasil de país agrário a industrial;

6- As desigualdades sociais no Brasil;

7- A urbanização brasileira;

8- A população brasileira;

9-A regionalização brasileira;

10- O Nordeste

11- O espaço socioeconômico do Nordeste;

12- O Centro Sul;

13- O espaço socioeconômico do Centro Sul;

14-A Amazônia;

15- O espaço socioeconômico da Amazônia.


CONTEÚDO : ANO

1- A natureza como critério de Regionalização:

- Os diferentes Biomas;

2- Os diferentes sistemas sócio-econômicos: características, os países, condições sociais da população;

3- As recentes transformações dos sistemas sócio-econômicos:

- As recentes transformações desde o mundo bipolar a nova ordem estabelecida: Economias Emergentes;

4- A produção do espaço geográfico americano:

- Espaço natural e espaço geográfico;

- O trabalho do homem como modificador do espaço e distribuidor da natureza;

- A produção do espaço em diferentes etapas históricas;

- A natureza e a organização do espaço americano;

- Os meios de produção e a força do trabalho;

5- As organizações econômicas e as possibilidades de ascensão econômica do mundo;

6- As transformações no espaço e na economia agrária e industrial;

7- A divisão social do trabalho, exploração da força de trabalho e classe operária em diferentes partes do mundo;

8- Características do Continente Americano:

- Imperialismo e a América desenvolvida. EUA e Canadá;

- A América Subdesenvolvida: América Latina;

- Potencialidades, localização: aspectos naturais e aproveitamento econômico, intervenção estratégica e suas conseqüências;

- Povoamento da América Latina: ocupação e povoamento, exploração econômica dos colonizadores, condições de vida, integração dos países;

9- Mercosul:

- Localização;

- Importância dos blocos regionais;

- O mercosul e o mercado internacional;

- Novas adesões.

1   ...   5   6   7   8   9   10   11   12   ...   39

Похожие:

Secretaria de estado da educaçÃO iconSecretaría general de alamys

Secretaria de estado da educaçÃO iconSecretaria municipal de gestãO

Secretaria de estado da educaçÃO iconTercera seccion secretaria de energia

Secretaria de estado da educaçÃO iconMinistério da educaçÃO

Secretaria de estado da educaçÃO iconMinistério da educaçÃO

Secretaria de estado da educaçÃO iconMinistério da educaçÃO

Secretaria de estado da educaçÃO iconEducaçÃo física escolar IX enfefe

Secretaria de estado da educaçÃO iconLingüística computacional I: Sintaxe Ministério da Educação

Secretaria de estado da educaçÃO iconDepartamento de estatística e informática- deinfo coordenaçÃo geral de educaçÃo a distância

Secretaria de estado da educaçÃO iconEstado de santa catarina

Разместите кнопку на своём сайте:
Библиотека


База данных защищена авторским правом ©lib.znate.ru 2012
обратиться к администрации
Библиотека
Главная страница