Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande




Скачать 133.96 Kb.
НазваниеRegulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande
страница1/2
Дата24.10.2012
Размер133.96 Kb.
ТипДокументы
  1   2
ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 11/2006 DO CEPE

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de MESTRADO, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande.

 

CAPÍTULO I

DA NATUREZA E OBJETIVOS

Art. 1o – O Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) manterá um curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física no nível de Mestrado, tendo como base principal, a infra-estrutura física e de recursos humanos da Unidade Acadêmica de Física (UAF) do referido Centro.

Parágrafo Único - O Curso de Pós-Graduação em Física, no nível de Mestrado, terá como área de concentração: Física. As principais linhas de pesquisas serão:

- Física de Partículas, Cosmologia e Gravitação;

- Física da Matéria Condensada;

- Física da Alta Atmosfera;

Art. 2o - O Curso de Mestrado integra pesquisa e ensino e visa preparar o aluno para dominar e aprofundar seus conhecimentos, bem como estimulá-lo a produzir conhecimento em Física, cuja demonstração se dará através do rigor metodológico na elaboração e apresentação de uma dissertação. 

CAPÍTULO II

DA ADMINISTRAÇÃO

Art. 3o - A Administração do Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado a que se refere este Regulamento far-se-á através de um Colegiado, como órgão deliberativo, de uma Coordenação, como seu órgão executivo e de uma secretaria, como órgão de apoio administrativo, sendo os dois primeiros denominados, respectivamente, Colegiado de Pós-Graduação em Física e Coordenação de Pós-Graduação em Física (CPGF).

§ 1º - Além dos órgãos mencionados, será constituído um colegiado pleno DE caráter, subordinado ao Colegiado do Curso, que será formado pelo corpo docente da Pós-Graduação e pelo representante estudantil.

§ - A designação do Coordenador e Vice-Coordenador, a composição do Colegiado, bem como a competência e atribuições desses órgãos obedecerão ao que dispõem o Estatuto, o Regulamento Geral dos Cursos e Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu e o Regimento Geral da UFCG para as Coordenações e Colegiados dos Cursos em geral.

 

CAPÍTULO III

DO CORPO DOCENTE

Art. 4º - O corpo docente do curso de Pós-Graduação em Física será constituído por professores pesquisadores, portadores de título de Doutor ou Livre Docente, de acordo com as categorias estabelecidas no Regulamento Geral dos Cursos e Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFCG.

Art. 5º - Os membros do corpo docente do Curso serão credenciados pelo Colegiado de Pós-Graduação em Física.

§ 1º - A publicação, nos últimos três anos, de uma média de um trabalho por ano em revistas de preferência Qualis A, na área de Física, é condição necessária para o credenciamento dos professores para atuarem na Pós-Graduação.

§ 2º - O credenciamento de que trata o caput deste artigo é válido por um período máximo de dois anos.

§ - A critério do colegiado, poderá haver descredenciamento do docente, antes de se completar o prazo máximo mencionado no parágrafo anterior.

§ - O docente não-pertencente ao quadro permanente da Unidade Acadêmica de Física da UFCG, campus I, deve apresentar um projeto de pesquisa e uma defesa de memorial a ser apreciado e aprovado com nota superior a 7 (sete) por uma banca examinadora, para o seu credenciamento no programa da Pós-Graduação.

§ 5º - A banca examinadora de que trata o parágrafo anterior é escolhida pelo Colegiado da Pós-Graduação. Esta deve ser obrigatoriamente formada por 3 (três) docentes permanentes da Unidade Acadêmica de Física da UFCG, campus I, e credenciados no programa da Pós-Graduação em Física da mesma unidade.

§ 6º - O número de docentes credenciados, não-pertencentes ao quadro permanente da Unidade Acadêmica de Física da UFCG, campus I, deve ser inferior ao número de docentes credenciados do quadro permanente da mesma unidade.

 

CAPÍTULO IV

DA INSCRIÇÃO

Art. 6o - Para a inscrição dos candidatos à seleção do Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado, exigir-se-ão os seguintes documentos:

I - Cópia autenticada do Diploma de Graduação em Física, ou área afim, previamente definida pelo Colegiado de Pós-Graduação em Física ou documentos equivalentes;

II - Histórico escolar do Curso de Graduação ou documento equivalente;

III - "Curriculum Vitae";

IV - Declaração da IES de origem, atestando a inclusão do candidato no Programa Institucional de Capacitação de Docente e Técnico (PICDT), se for o caso;

V - Declaração da empresa ou órgão público convenente com a Universidade indicando o candidato, se for o caso;

VI - Formulário de inscrição devidamente preenchido, acompanhado de 2 (duas) fotografias 3x4 recentes;

VII - Cópia autenticada da carteira de identidade ou do registro geral para brasileiros e estrangeiros, respectivamente;

VIII - Prova de estar em dia com as suas obrigações militares e eleitorais, no caso de o candidato ser brasileiro;

IX - Recibo de pagamento da taxa de inscrição.

X - Duas cartas de recomendação.

§ 1o - Se na época de inscrição, o candidato ainda não houver concluído o curso de graduação, deverá apresentar documento comprovando condições de concluí-lo antes do início do Curso de Pós-Graduação.

§ 2o - O Coordenador do Curso deferirá o pedido de inscrição a vista da regularidade da documentação apresentada pelo candidato.

Art. 7o - Ao Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado poderão se inscrever os graduados em Física ou em áreas afins, ouvido o Colegiado da Pós-Graduação.

Art. 8o - O período de inscrição será determinado pelo Colegiado da Pós-Graduação.

Art. 9o - Os números mínimo e máximo de vagas para o Curso de Pós-Graduação em Física, no nível de Mestrado, serão fixados anualmente pelo Colegiado da Pós-Graduação, consideradas as disponibilidades do pessoal docente com o referido curso.

 

CAPÍTULO V

DA SELEÇÃO E MATRÍCULA

Art. 10 - A seleção estará a cargo de uma Comissão de Seleção designada pelo Colegiado da Pós-Graduação composta, no mínimo, de 03 (três) docentes portadores do título de Doutor em Física ou equivalente.

Art. 11 - A seleção dos candidatos ao mestrado será feita com base nos currículos, históricos escolares e, a critério da Comissão, em exame escrito.

Parágrafo Único - Os exames escritos envolverão, basicamente, conhecimentos de Mecânica Clássica, Eletromagnetismo, Termodinâmica, Mecânica Quântica e Física Matemática, sem prejuízo da inclusão de outros conhecimentos básicos em Física, a critério da Comissão de Seleção.

Art. 12 - A Coordenação, ouvida a Comissão de Seleção, poderá exigir do candidato selecionado para o Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado, o cumprimento de Cursos de Nivelamento em prazo que lhe for fixado.

§ 1o - Os Cursos de Nivelamento constituirão pré-requisitos para as disciplinas curriculares e serão avaliados mediante os mesmos conceitos referidos no Art. 33 do Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação da UFCG ou Art. 23 deste Regulamento.

§ 2o - O prazo mencionado do caput deste artigo não será computado no cálculo dos tempos máximos e mínimos estabelecidos no Regulamento deste curso em seu Art. 24 e no Regulamento Geral dos Cursos e Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da UFCG.

Art. 13 - Os candidatos classificados na seleção deverão efetuar sua matrícula prévia junto à Secretaria Geral de Pós-Graduação, dentro dos prazos fixados no calendário escolar, recebendo um número de inscrição que o identificará como aluno regular da Universidade Federal de Campina Grande.

Parágrafo Único - A não efetivação da matrícula prévia no prazo fixado implica desistência do candidato em matricular-se no curso, perdendo todos os direitos adquiridos pela classificação no processo de seleção.

Art. 14 - Na época fixada no calendário escolar, antes do início de cada período letivo, o aluno fará sua matrícula em disciplinas, junto à Coordenação do Curso.

§ 1o - Para a matrícula de que trata o caput deste artigo, os alunos deverão comprovar o pagamento da taxa de matrícula ou sua isenção.

§ 2o - Não será permitida, no período de integralização do curso, a matrícula em disciplina em que o aluno já tenha sido aprovado.

§ 3o - Os critérios da isenção de que trata o § 1o deste artigo serão fixados pela legislação vigente.

§ 4o - A isenção da taxa de matrícula será comprovada mediante certificado concedido pela Coordenação Geral de Pós-Graduação.

§ 5o - Os candidatos inscritos na seleção, na forma do disposto no § 1o do Art. 6o deste Regulamento deverão, no ato da primeira matrícula em disciplina, satisfazer a exigência do inciso I do mesmo artigo e o não cumprimento desta condição implica na perda do direito adquirido no processo de seleção.

§ 6o - Para efeito do disposto no caput deste artigo, o trabalho final será considerado como disciplina, sem direito a crédito.

Art. 15 - Cada aluno terá um orientador acadêmico, designado entre os membros do pessoal docente, que o assistirá no ato da matrícula em disciplinas, na organização do programa de estudos e acompanhará seu desempenho escolar.

§ 1o - A designação do orientador acadêmico far-se-á antes da matrícula do primeiro período letivo do aluno.

§ 2o - Em qualquer época, o aluno poderá solicitar a mudança de orientador.

Art. 16 - Será permitido o trancamento de matrícula em uma ou mais disciplinas, desde que ainda não tenha sido integralizado 30% (trinta por cento) do conteúdo programático previsto para a disciplina.

§ 1o - O pedido de trancamento de matrícula em uma ou mais disciplinas constará de requerimento feito pelo aluno e dirigido ao Coordenador do Curso, instruído com as justificativas e aquiescência do orientador (acadêmico ou de trabalho final).

§ 2o - Não constará do histórico escolar do aluno, referência a trancamento de matrícula em qualquer disciplina.

§ 3o - É vedado o trancamento da mesma disciplina mais de 01 (uma) vez, salvo casos excepcionais, a critério do Colegiado da Pós-Graduação em Física.

§ 4o - Não será permitido o trancamento de matrícula prévia, salvo nos casos previstos em legislação específica.

Art. 17 - O trancamento de matrícula em todo o conjunto de disciplinas corresponderá à interrupção de estudos, e só poderá ser concedida em caráter excepcional e apenas uma única vez, por solicitação do aluno e mediante justificativa, a critério do Colegiado da Pós-Graduação em Física, ouvido o orientador acadêmico.

§ - O prazo máximo de interrupção de estudos é de 01 (um) período letivo para o Mestrado, não se computando no tempo de integralização do Curso.

§ - O aluno com matrícula trancada está impedido de participar de qualquer atividade do Curso.

Art. 18 - Admitir-se-á cancelamento de matrícula em qualquer tempo, por solicitação do aluno, correspondente à sua desvinculação no curso.

Art. 19 - A critério do Colegiado da Pós-Graduação em Física poderá matricular-se, como aluno especial, em disciplinas avulsas, aluno do Bacharelado em Física que tenha cumprido pelo menos 80% (oitenta por cento) dos créditos exigidos para a integralização curricular e graduados em Física, ou em áreas correlatas.

Parágrafo Único - A matrícula de que trata este artigo não vincula o aluno ao curso de Pós-Graduação da Universidade.  

CAPÍTULO VI

DA ESTRUTURA CURRICULAR

Art. 20 - As disciplina de Pós-Graduação deverão obedecer as seguintes características:

a) cada disciplina será ministrada na forma de aulas teóricas e/ou seminários, que poderão vir acompanhadas de aulas de laboratórios e de outros trabalhos didáticos;

b) a cada disciplina será atribuído um número de unidade de créditos, sendo que a unidade de crédito corresponde a 15 (quinze) horas-aula teóricas ou 30 (trinta) horas de aula prática.

Art. 21 - O número de créditos para integralização do Curso de Pós-Graduação em Física é de:

I - 24 (vinte e quatro) para o nível de Mestrado assim distribuídos:

a) Disciplinas obrigatórias................................................................12 créditos

b) Disciplinas optativas.....................................................................12 créditos

Parágrafo Único - Não será atribuído crédito à dissertação.

Art. 22 - As disciplinas integrantes dos currículos do Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado em Física, com suas caracterizações, respectivos códigos e créditos, bem como os departamentos responsáveis, constam do presente Regulamento.

Parágrafo Único - As disciplinas ofertadas anteriormente pelo Mestrado para os alunos anteriores a este Regimento serão consideradas eletivas desde que não encontrem correspondência na Estrutura Curricular aqui especificada.

Art. 23 - A juízo do Colegiado de Pós-Graduação, outras disciplinas poderão ser propostas e acrescentadas à Estrutura Curricular, ouvidos os departamentos interessados no que diz respeito às ementas dessas disciplinas para posterior aprovação pelo CEPE.

Art. 24 - O tempo mínimo e máximo de permanência do estudante no curso são de 1(um) a 4 (quatro) anos para o nível de Mestrado.

Art. 25 - O Curso de Pós-Graduação em Física no nível de Mestrado:

I - Disciplinas Obrigatórias ...................................................................................... 12 créditos

 

CÓDIGOS

DISCIPLINAS

UA RESP.

C.H.

CRÉDITOS

FIS-001

Eletromagnetismo III

UAF

60

04

FIS-002

Mecânica Quântica III

UAF

60

04

FIS-003

Mecânica Estatística III

UAF

60

04

 




 

 

 

 

II - Disciplinas Optativas............................................................................................12 créditos

CÓDIGOS

DISCIPLINAS

U.A. RESP.

C.H.

CRÉDITOS


FIS-004

Mecânica Quântica IV

UAF

60

04

FIS-005

Ótica Quântica

UAF

60

04

FIS-006

Métodos Numéricos

UAF

60

04

FIS-007

Estado Sólido III

UAF

60

04

FIS-008

Tópicos Especiais

UAF

60

04

FIS-009

Teoria Quântica de Campos

UAF

60

04

FIS-010

Lab. de Sens. e Instrumentação

UAF

60

04

FIS-011

Int. à Computação e Inf. Quântica

UAF

60

04

FIS-012

Relatividade Geral

UAF

60

04

FIS-013

Cromod. Quântica Perturbativa

UAF

60

04

FIS-014

Matéria Condensada Mole

UAF

60

04

FIS-015

Fenômenos de Transporte

UAF

60

04

FIS-016

Seminários em Tópicos Avançados: Geofísica Espacial

UAF

60

04

FIS-017

Luminescência e Espectroscopia Atmosférica

UAF

60

04

FIS-018

Dinâmica da Alta Atmosfera

UAF

60

04

FIS-019

Física Atômica e Molecular

UAF

60

04

EDU-001

Metodologia do Ens. Superior

UAEd *

60

04

* Unidade Acadêmica de Educação

  1   2

Похожие:

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconUniversidade Estadual da Paraíba Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Centro de Ciências e Tecnologia

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconProjeto pedagógico do curso de ciências da computaçÃo da universidade federal de santa catarina

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande icon6º Semana de Matemática do cct/ufcg 08 de novembro de 2011 a 11 de novembro de 2011 Universidade Federal de Campina Grande

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconDepartamento de Pós-Graduação curso de especializaçÃo em

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconCurso de mestrado em engenharia de processos universidade tiradentes

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconCurso de mestrado em engenharia de processos universidade tiradentes

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconCurso de mestrado em engenharia de processos universidade tiradentes

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconDeterminación de la constante solar laboratorio de Física Moderna y Contemporánea Facultad de Ciencias Exactas y Tecnología unt a. M. Cabalín, G. A. Juárez y E. F. Mamaní

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconInteressado(s): Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação – Divisão de Pós-Graduação

Regulamento e Estrutura Curricular do Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu em Física, no nível de mestrado, do Centro de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal de Campina Grande iconUniversidade federal do rio grande do norte

Разместите кнопку на своём сайте:
Библиотека


База данных защищена авторским правом ©lib.znate.ru 2014
обратиться к администрации
Библиотека
Главная страница